Tem Peixe na Quebrada reúne empresas do setor em ação contra a fome
Indústria

Tem Peixe na Quebrada reúne empresas do setor em ação contra a fome

Iniciativa convida empresas de pescado para doação emergencial e ações de longo prazo

01 de abril de 2021

arroba publicidade
Após um ano de pandemia, a fome e a miséria no Brasil continuam avançando tão rápido e assombrosamente quanto o novo coronavírus. Não ter comida no prato é um problema social ao longo da história do País, mas a crise sanitária global agravou a situação das classes mais pobres. 
 
Uma pesquisa divulgada no final de março pelo Instituto Data Favela, em parceria com a Locomotiva – Pesquisa e Estratégia e a Central Única das Favelas (Cufa), mostrou que quase 70% dos moradores de 76 favelas espalhadas em todas as unidades da federação não têm dinheiro para comprar comida no período. Na tentativa de aliviar este cenário desumano e assustador, um grupo de empresas com atuação no pescado uniu forças para levar o peixe até a quebrada pela campanha “Tem Peixe na Quebrada”.
 
A organização da campanha é da Seafood Brasil, Gastronomia Periférica - negócio social de capacitação gastronômica - e Solano Trindade - agência de fomento e fortalecimento da economia da cultura criativa. “Trata-se de um ponto de partida para uma ação perene de combate à fome agravada pela pandemia, fomento ao empreendedorismo e capacitação pela gastronomia”, diz Ricardo Torres, editor-chefe da Seafood Brasil e um dos organizadores da campanha.
 
“Já estamos nesta luta há algum tempo e sabemos que não é de hoje que as pessoas da quebrada passam fome. Mas, o número está crescendo rapidamente durante a pandemia e toda ajuda é bem-vinda”, destacou o sócio-fundador da Agência Solano Trindade, Thiago Vinicius. “Essa é a hora de fortalecer. O combate à pandemia também passa diretamente pelo combate à fome e à miséria. Não há vacina no mundo que possa resolver essa questão. É um problema social e requer ação humana”, frisou o chef Edson Leite, sócio-fundador da Gastronomia Periférica.
 
As doações da primeira etapa da campanha começaram na quarta-feira (1) e prosseguem até sábado, mas não têm data para terminar - o objetivo é que este seja o ponto de partida para uma ação perene de combate à fome e capacitação pela gastronomia em comunidades periféricas de São Paulo. A primeira etapa do projeto deverá impactar cerca de 900 famílias moradoras das comunidades na Zona Sul, Zona Norte e da Grande São Paulo. 
 
Já foram beneficiadas as comunidades de Campo Limpo, Jd Ibiraquera e Jd Maria Sampaio, na Zona Sul, e também o Parque Trianon, em Taboão da Serra, na Grande São Paulo. Ao todo, estima-se que serão doados mais de 1 tonelada de pescado nesta primeira fase.
 
Esta primeira etapa da ação conta com o apoio das seguintes empresas: Baita Frio, Brazilian Fish, Frescatto Company, Gomes da Costa, Morota Pescados, Mova Logística, New Fish, Prime Seafood, São Rafael Refrigeração e Trovão Pescados. 
 
“A gente repete todos os dias o discurso de que o pescado é a proteína do futuro, mas a fome está no presente e precisamos agir agora. Tudo indica que o futuro do setor será promissor, entretanto de que forma escreveremos essa história se só observarmos milhões de famílias passando fome sem fazermos nada?” questionou a repórter da Seafood Brasil, Fabi Fonseca, que também apoia a ação.
 
Sobre a Agência Solano Trindade
 
Criada em 2009, a Agência Solano Trindade desenvolve serviços de produtos que dialogam com a qualidade de vida das moradoras e moradores das periferias urbanas. O foco é desenvolver tecnologias sociais, sistemas alimentares, orgânicos e agroecológicos, com apoio ao empreendedorismo, geração de trabalho, renda e promoção do consumo consciente. Ela atua fortalecendo arranjos produtivos locais que promovam o desenvolvimento local e a cultura de paz. Na pandemia, a Agência Solano Trindade apoiou mais de 40 mil pessoas e distribuiu 10 mil cestas básicas, 22 mil marmitas e apoios financeiros às empreendedoras das periferias do Estado. 
 
Sobre a Gastronomia Periférica
 
A Gastronomia Periférica é um negócio social que visa a transformação das pessoas através da gastronomia e desenvolvimento humano. Fundada em 2012, por Edson Leite e somada com a atual sócia-gestora, Adélia Rodrigues, uma de suas principais ações é a escola periférica de gastronomia. O local tem a meta de promover o direito universal à inclusão social e cultura de jovens e adultos vulneráveis socialmente, através de um projeto de vida que seja posto em prática por meio da gastronomia e do desenvolvimento humano.
 
Sobre a Seafood Brasil
 
A Seafood Brasil é uma plataforma de comunicação destinada a aumentar o consumo e gerar negócios para os atores da cadeia produtiva do pescado. Inaugurada em 2013, conta com um portal, mídias sociais, eventos com a cadeia produtiva e uma revista com cinco edições anuais.
 
 
 

"Tem Peixe na Quebrada", Covid-19, fome, Gastronomia Periférica, pandemia, periferias, Solano Trindade

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3