Queremos ser referência no Brasil,  diz diretor da Seara
Indústria

Queremos ser referência no Brasil, diz diretor da Seara

Marca quer usar estrutura logística e comercial da Companhia para chegar à mesa dos brasileiros

01 de abril de 2021

arroba publicidade

A entrada da Seara no segmento de peixes e frutos do mar causou alvoroço na mídia e no segmento. A proposta é agressiva: tornar-se a maior do País no setor e a marca referência da proteína no Brasil, como contou à Seafood Brasil o diretor de Pescado da Seara, Sandro Facchini. “Cada região, bairro ou município tem um operador diferente. Queremos liderar esse mercado e ser a marca mais lembrada pelos consumidores”, conta.

Essa pulverização de marcas faz com que o consumidor tenha dificuldade de fixar apenas uma delas como uma fonte confiável e regular de pescado. É exatamente esta brecha que a Seara pretende ocupar, explorando o momento favorável de aumento do consumo de pescado. A capilaridade e a experiência no atendimento ao varejo podem fazer a diferença, além do alcance nacional, opina Facchini.

"Usaremos toda a estrutura logística e comercial da Companhia para chegarmos à mesa dos brasileiros com produtos certificados e que reúnam os atributos característicos da marca, como qualidade, inovação, saudabilidade e sustentabilidade”.

O foco dos produtos de pescado da Seara está nas lojas de vizinhança e no grande varejo. “Queremos que 50% do volume esteja em lojas de vizinhança. Assim, conseguimos facilitar o acesso aos produtos para quem não frequenta grandes lojas. A intenção é que o consumidor possa comprar camarão, kit paella e encontrar também [os produtos da marca] em uma mercearia da esquina ou em uma panificadora que vende outros itens. Queremos tornar o pescado democrático no País”, sublinhou Facchini.

A gestão do segmento de pescado na Seara foi centralizada pela nova área de negócios comandada por Facchini, mas o esforço comercial será realizado por uma equipe multiproteínas. A estrutura, uma novidade no segmento, pode facilitar as negociações em redes que compram suínos, aves e pescado de uma só vez.    

Motivação para a estreia

A entrada no segmento era um plano antigo da Seara, que finalmente foi consolidada em novembro do ano passado. “Desde 2016, avaliamos este ingresso, mas acreditamos que agora era o momento propício e aproveitamos a proximidade da Quaresma para fazer o anúncio. Conseguimos entregar, em 15 de fevereiro, uma linha com 10 itens”, explicou.

Segundo Facchini, além da linha inaugural que traz filé de tilápia, mexilhão, anéis de lula, camarão, salmão e um kit paella, a marca programa a entrada de mais itens até o fim do ano. E para 2022, estudará itens diferentes. Outra abordagem forte da marca será ensinar a preparar os produtos. Conforme Facchini, a Seara disponibilizará um QR Codena comunicação visual nos pontos de venda para o preparo e também materiais no ponto de venda. “A ideia é ajudar o consumidor a tornar o dia a dia mais fácil e com produtos de extrema qualidade”, refletiu.

 

 
 

, anéis de lula, camarão, JBS, kit Paella, mexilhão, pescado congelado, salmão, Sandro Facchini., Seara, tilápia

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3