PPM 2020: Carcinicultura em crescimento pelo terceiro ano consecutivo
Aquicultura

PPM 2020: Carcinicultura em crescimento pelo terceiro ano consecutivo

Em 2020, foram 63,2 mil toneladas de camarão criado em cativeiro, um volume 14,1% maior que o do ano anterior

30 de setembro de 2021

arroba publicidade
A Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) 2020 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta quarta-feira (29), mostrou que a carcinicultura segue em crescimento pelo terceiro ano consecutivo. Em 2020, foram 63,2 mil toneladas de camarão criado em cativeiro, um volume 14,1% maior que o do ano anterior.
 
Pórem, números informados na pesquisa divergem dos apresentados pela Associação Brasileira de Criadores de Camarão (ABCC). Segundo a ABCC, o Brasil produziu 112 mil toneldas de camarão em 2020 e 90 mil toneladas em 2019.
 
Conforme o IBGE, o salto demonstra a continuidade da recuperação da atividade após os efeitos do Vírus da Mancha Branca na atividade. O valor de produção da carcinicultura foi de R$ 1,3 milhão, alta de 9,3% em relação a 2019.
 
A carcinicultura é liderada pela Região Nordeste desde o início da série histórica da pesquisa, iniciada em 2013. Em 2020, o aumento foi de 14,1 % de sua produção, totalizando 62,9 mil toneladas de camarão, o que corresponde por 99,6% do total nacional. 
 
Nessa Região, os destaques ficaram com os Estados do Rio Grande do Norte e Ceará, com 34,8% e 33,2% do volume total nacional, respectivamente.
 
 
Rio Grande do Norte registrou a marca de 22,0 mil toneladas de camarão produzidos em 2020, quantidade 5,8% maior que no ano anterior. Ceará alcançou 21,0 mil toneladas produzidas, 18,3% maior que no ano de 2019.
 
Houve aumento do número de Municípios com alguma produção de camarão no ano de 2020, chegando a 184 municipalidades.  Aracati (Ceará), após dois anos como segundo maior produtor, retornou para o primeiro lugar, ao registrar a produção de 3,9 mil toneladas, 31,1% maior que o ano anterior. Pendências (Rio Grande do Norte), após dois anos como maior Município produtor, recuou para segundo lugar ao produzir 3,7 mil toneladas, volume 4,5% menor se comparado ao ano antecessor.
 
Em 2019
 
A PPM de 2019 mostrou que a produção de camarão avançou 18,8% naquele ano totalizando 54,3 mil toneladas sobre o ano anterior. O Nordeste estava também na liderança absoluta mais uma vez com destaque na produção da espécie, enquanto o IBGE ainda não captura dados de produção do interior de São Paulo, por exemplo, onde a carcinicultura cresce em sistemas fechados. 
 
Rio Grande do Norte mantinha a liderança com 20,7 mil t. O Ceará registrou 16,7 mil t do crustáceo em 2019.
 
O maior crescimento daquele ano se deu em Alagoas, que avançou 89% em sua produção e fechou o período com 8,2 mil t. Com um crescimento de 60%, a Paraíba alcançou a marca de 4,3 mil t no ano. Sergipe também apareceu entre os destaques com produção de 3,3 mil t, que representam um salto 17%. Já a Bahia produziu 2,6 mil, ou seja, 56% a mais em relação as 1,7 mil t de 2018. 
 
Os destaques negativos naquele período ficaram com Paraná (80 toneladas), Distrito Federal (2,9 toneladas) e Espírito Santos (12,4 toneladas), que tiveram redução na produção de 33%, 24% e 17%, respectivamente.
 
Créditos: Pixabay

ABCC, aquicultura, aquicultura, camarão, camarão, carcinicultura, carcinicultura, IBGE, IBGE, PPM, PPM, produção de peixes, produção de peixes

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3