JBS entra na aquicultura
Aquicultura

JBS entra na aquicultura

Brasileira fez a aquisição da produtora australiana de salmão Huon Aquaculture por 425 milhões de dólares australianos (US$ 314 milhões)

06 de agosto de 2021

arroba publicidade
Concretizando as projeções das últimas semanas, a JBS anunciou nesta quinta-feira (5), que entrou no mercado de produção de peixes com a aquisição da produtora australiana de salmão Huon Aquaculture por 425 milhões de dólares australianos (US$ 314 milhões).
 
O acordo já conta com o apoio de acionistas majoritários e deve ser concluído até o final deste ano, depois da aprovação de autoridades australianas, informou a empresa em comunicado divulgado pelo Infomoney. “Trata-se de uma aquisição estratégica, que marca a entrada da JBS no negócio de aquicultura”, disse o diretor-presidente da empresa, Gilberto Tomazoni. “A aquicultura será uma nova plataforma de crescimento dos nossos negócios.”
 
Mas os australianos decidiram dificultar o negócio, como informa a Australian Broadcast Corporation. O magnata da mineração  Andrew "Twiggy" Forrest significativamente aumentou sua participação na empresa poucos dias após a oferta de aquisição da JBS. O veículo de investimento de Forrest, Tattarang, anunciou à comissão australiana Securities Exchange que aumentou sua participação na empresa para 18,51%, após comprar inicialmente 7,33% em junho. Isso torna a Tattarang a segunda maior acionista da Huon, atrás da JBS, que agora detém uma participação de 40,53%, adquirida dos fundadores Peter e Frances Bender esta semana sob a oferta de aquisição. 
 
Além da batalha dos acionistas, a empresa autraliana tem enfrentado desafios para lucrar recentemente (leia mais aqui). A Huon registrou prejuízo de 95 milhões dólares australianos nos seis meses encerrados em dezembro, citando a menor demanda global por salmão em meio à pandemia de Covid-19. Em fevereiro, a Huon disse que iniciaria uma revisão estratégica para avaliar o potencial para transações de nível corporativo depois de receber ofertas não solicitadas.
 
A Seafood Source destacou que o negócio com a Huon marca a primeira investida na produção de pescado para a JBS, que conduz o processamento de bovinos, aves, suínos e ovinos em todo o mundo, incluindo na Tasmânia, onde a Huon está sediada. Em março de 2021, a Seara, operada pela JBS, anunciou que havia começado a distribuir peixes e frutos do mar. “Agora, após a aquisição na Austrália, a JBS terá produção própria”, disse a empresa.
 
O CEO da JBS Australia, Brent Eastwood, disse que a empresa será capaz de otimizar a infraestrutura operacional da Huon com as operações existentes da JBS na Austrália. “Há uma enorme complementaridade com os outros negócios que realizamos na Austrália, incluindo relacionamento com o cliente, distribuição e marketing”, disse Eastwood. “Nossa aquisição da Huon nos permite aumentar ainda mais nosso negócio de proteína na Austrália e fortalecer nossa presença com consumidores e clientes. Esperamos continuar crescendo no negócio líder de salmão que a Huon criou e trabalhando com seus funcionários, clientes e partes interessadas para ajudar a empresa a realizar esta próxima fase de crescimento. ”
 
De acordo com um comunicado à imprensa da Huon Aquaculture, Peter e Frances Bender, que juntos possuem 53% da empresa, disseram que aprovaram a aquisição, que continua sujeita à aprovação dos acionistas minoritários da empresa, que podem escolher entre duas opções propostas pela JBS - ambas envolvem a aquisição de 100% pela JBS, com a família Bender concordando com uma cláusula de não concorrência de quatro anos.
 
“A aquisição recomendada da Huon pela JBS representa um resultado excelente para nossos acionistas, parceiros e equipe”, disse o diretor executivo e CEO da Huon, Peter Bender. “Esta é uma prova da forte posição que Huon detém no mercado de salmão australiano. Esperamos ver o crescimento contínuo dos negócios da Huon como parte da JBS. Não prevemos qualquer interrupção nas operações comerciais. ”
 
“Tendo considerado totalmente uma gama de alternativas como parte de um processo abrangente de revisão estratégica, o conselho acredita que a transação oferece aos acionistas da Huon uma oportunidade de obter um valor significativo por suas ações”, disse o presidente da Huon, Neil Kearney. “O esquema oferece certeza para os acionistas da Huon e um prêmio atraente em dinheiro para os preços de negociação recentes das ações.”
 
A Huon opera 13 locais de aquicultura marinha cultivando salmão e truta, três instalações de processamento e veículos de vendas e marketing. Tem uma safra projetada de 35.000 toneladas métricas (MT) no ano fiscal de 2021. Ela projeta lucros operacionais para 2021 entre AUD 15 milhões e AUD 20 milhões (USD 11,1 milhões e USD 14,8 milhões, EUR 9,3 milhões e EUR 12,4 milhões).
 
A empresa ainda investiu mais de AUD 350 milhões (US $ 258,3 milhões, EUR 219,2 milhões) nos últimos cinco anos na atualização de sua infraestrutura operacional e práticas sustentáveis, de acordo com o comunicado. A maioria de seus produtos é vendida no mercado interno - ela detém 40% do mercado australiano - com uma estimativa de 15% destinada à exportação, disse a JBS.
 
“Huon tem 33 anos de experiência em produção sustentável, tecnologia superior e produtos de qualidade superior amplamente reconhecidos pelo consumidor australiano, em uma indústria com excelentes perspectivas de crescimento em todo o mundo”, disse Tomazoni.
 
Créditos: Divulgação
 
 

aquicultura, carne, Huon Aquaculture, JBS, pescado, salmão

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3