Grupo do Mapa vai elaborar agenda para agricultura sustentável
Pesca

Grupo do Mapa vai elaborar agenda para agricultura sustentável

Grupo também deverá definir critérios de ação conjunta que elevem os atuais padrões de sustentabilidade da agropecuária e pesca no País

03 de fevereiro de 2021

arroba publicidade
O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) anunciou a criação de um Grupo de Trabalho para elaboração da Agenda Estratégica para a Agricultura Sustentável.
 
O Grupo deverá propor medidas e ações para o desenvolvimento da sustentabilidade da agropecuária, como indicadores de avaliação e monitoramento, recomendações e cenários para o alcance de metas. A criação do Grupo foi confirmada na Portaria 26, publicada na segunda-feira (1º).
 
“Tendo em vista as diversas agendas que ocorrerão ao longo de 2021 que tratam do setor agropecuário no tocante à alimentação, saúde e ao meio ambiente, torna-se fundamental a estruturação de uma agenda estratégica de posicionamento do Ministério da Agricultura no tocante ao desenvolvimento sustentável do setor. Dando sequência aos documentos das Diretrizes para o Desenvolvimento Sustentável da agropecuária brasileira, publicado em janeiro de 2020, a proposta é aprofundar essas diretrizes”, falou o assessor de Assuntos Socioambientais do Mapa, João Adrien.  
 
Conforme o Globo Rural, o Grupo será formado pelo gabinete da ministra Tereza Cristina e outras 12 unidades da pasta, entre elas a Secretaria de Defesa Agropecuária, Secretaria de Política Agrícola, Serviço Florestal Brasileiro, Conab, Embrapa e Incra, o grupo será formado por três representantes de cada instituição (um titular e dois suplentes).
 
A portaria define ainda que o grupo terá caráter estritamente consultivo e duração de 60 dias, prorrogáveis por mais 60. Entre as suas atribuições, estão “definir critérios de ação governamental conjunta que elevem os atuais padrões de sustentabilidade da agropecuária e pesca no Brasil”.
 
 
Também está na lista “desenhar cenários de médio e longo prazo que permitam o alcance das metas a serem atingidas até 2030 e perspectivas de inovação do setor para 2050” e “elaborar cronograma para implementação da Agenda de Inovação para Sustentabilidade da Agropecuária”.
 
A publicação da portaria ocorre em meio ao aumento das pressões internacionais sobre o agronegócio brasileiro. Mais recentemente, o presidente francês, Emmanuel Macron, sugeriu que a União Europeia deveria interromper as compras de soja do Brasil e encontrar meios de aumentar sua produção interna.
 
"Continuar a depender da soja brasileira seria ser conivente com o desmatamento da Amazônia", afirmou Macron, em vídeo no qual defende a produção de soja na Europa. 
 
“O Brasil é o maior produtor e exportador de soja do mundo, abastecendo mais de 50 países com grãos, farelo e óleo. Detém domínio tecnológico para dobrar a atual produção com sustentabilidade, seja em áreas já utilizadas, seja recuperando pastagens degradadas, não necessitando de novas áreas. Toda a produção nacional tem controle de origem. A soja brasileira, portanto, não exporta desmatamento”, afirmou a pasta.
 
Créditos da imagem: 
 

, agricultura sustentável, Conab, Embrapa, Incra, Mapa, pesca, soja, Tereza Cristina

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3