De olho na UE, Robinson Crusoe inaugura indústria de envases no CE
Indústria

De olho na UE, Robinson Crusoe inaugura indústria de envases no CE

Expectativa de que 100 milhões de latas de sardinha e atum possam ser produzidas até o final do ano

29 de setembro de 2021

Com a expectativa de que 100 milhões de latas de sardinha e atum possam ser produzidas até o final do ano, a nova divisão da indústria de envases da Robinson Crusoe foi inaugurada nesta terça-feira (28), no Ceará. O investimento amplia os negócios do grupo no Estado e que também mira nas exportações para a União Europeia.
 
A área total do complexo foi ampliada de 8 mil m² para 12 mil m² . A expansão está prevista nos investimentos projetados pela companhia para a região que totalizam R$ 100 milhões nos próximos cinco anos. Até o momento, o grupo destinou R$ 57 milhões para a tecnologia industrial e modernização.
 
O presidente da empresa, Jesús Manuel Alonso, confirmou que o grupo já começou a exportação para os Estados Unidos, América Latina e que agora está de olho na União Europeia. “Creio que vamos conseguir, tenho grande esperança, porque confio muito no modo de conduzir as coisas”, ressalta Jesús Manuel Alonso ao portal do Ceará.
 
No Brasil, os produtos da marca Robinson Crusoé são feitos pela Crusoe Foods e abastece as regiões Norte, Nordeste e parte do Sul e Sudeste. Desempenho que a consolida como maior indústria de pescado do Norte e Nordeste e a terceira maior do País, representando 11% do mercado nacional de atum.
 
A unidade da empresa em São Gonçalo do Amarante gera 540 empregos diretos, com aproximadamente 70% dos postos de trabalho ocupados por mulheres, e 1.500 empregos indiretos, contando com a força de trabalho de pescadores locais.
 
Fernando Botelho, diretor de Controladoria da empresa, conta que a ampliação pode gerar mais 150 vagas de empregos. “Essa ampliação que estamos fazendo vai nos possibilitar que, dentro de um período de oito a dez meses, a gente comece a trabalhar na fábrica em dois turnos, isso pode nos dar uma possibilidade de aumentar em 30 a 40% o número de empregos ainda para o próximo ano”.
 
O secretário-executivo do Agronegócio da Sedet, Sílvio Carlos Ribeiro, destaca que a capacidade de produção da empresa tem sido responsável por colocar o Ceará como primeiro lugar na exportação de atum em conserva no País. “De janeiro e agosto de 2021, nós crescemos 171% nas exportações de conservas de atum, e só a Robinson Crusoe exporta no Ceará e no Brasil”, afirma. Conforme ele, o Estado é destaque nas exportações de pescado em geral, registrando um aumento de 45,6% entre janeiro e agosto deste ano.
 
Estiveram presentes na inauguração, o presidente mundial do grupo espanhol Jealsa, do qual faz parte a marca Robinson Crusoé, Jesús Manuel Alonso Escuris; o prefeito de São Gonçalo do Amarante, Marcelo Ferreira Teles; o secretário do Desenvolvimento Econômico Trabalho (Sedet), Maia Júnior; o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, Evandro Leitão; e o deputado estadual, Júlio César Filho.
 
Investindo na Economia do Mar
 
Na cerimônia de lançamento, o governador Camilo Santana ressaltou a importância do investimento na economia do mar. “Para nós é muito importante fortalecer a economia do mar, uma atividade que tem um grande potencial no litoral cearense e no Nordeste brasileiro”.
 
Durante o evento, o governador ainda revelou que, para dar suporte maior para empresas do setor de pesca como a Robinson Crusoe, que foca em exportar para a Europa, o Estado implementará a primeira Escola de Pesca. O projeto está em fase de licitação conforme contou O Povo. A ideia é fortalecer as atividades econômicas desenvolvidas no litoral com base nos recursos naturais associados ao oceano.
 
O Governo do Ceará, por meio da Sedet, coordena estratégias para potencializar a economia do mar, dentre elas, o desenvolvimento de um projeto que viabilizará a criação do primeiro entreposto pesqueiro do Estado.
 
Outra iniciativa é o Instituto do Mar, que está sendo desenvolvido em parceria com instituições públicas e privadas, com o apoio de universidades e do Programa Cientista Chefe.
 
Além disso, uma comitiva com representantes da Sedet e do Complexo Industrial e Portuário do Pecém deve ir à Galícia, na Espanha, para visitar portos. A ideia é que os gestores conheçam experiências que inspirem a criação de um porto pesqueiro no Estado.
 
Créditos: Pixabay
 
 

atum, Crusoe Foods, Economia do mar, Escola de pesca, exportações, Instituto do Mar, Jesús Manuel Alonso, pescado, Robinson Crusoé, sardinha em lata

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3