Ação coletiva contra Subway agora questiona sustentabilidade do atum
Food Service

Ação coletiva contra Subway agora questiona sustentabilidade do atum

Ação coletiva é apenas a última de uma série de ações judiciais relacionadas à sustentabilidade no food service de pescado

22 de junho de 2021

arroba publicidade

 

Uma ação coletiva que questionou se o atum servido na rede americana de sanduíches Subway é realmente atum agora está se concentrando na veracidade das alegações de sustentabilidade da rede de restaurantes. 
 
Em janeiro, os demandantes Karen Dhanowa e Nilima Amin disseram em uma queixa apresentada que o “atum nos sanduíches e wraps do Subway é uma mistura de várias misturas que não constituem atum”. Agora, em uma denuncia no início deste mês, os reclamantes estão visando às ações de marketing e publicidade da marca de que seu atum é 100% capturado de forma sustentável e que contém “espécies de atum que vêm de estoques saudáveis.” As informações são do Seafood Source
 
“Os réus não tomam medidas suficientes para controlar ou prevenir os riscos conhecidos de adulteração. Ao contrário, eles perpetuam ativamente ações e etapas que incentivam a mistura de ingredientes sem atum nos produtos ”, disse a denúncia.
 
Conforme apurou o veículo, os demandantes disseram que “atum” usado nas localizações do Subway na Califórnia chega a cada restaurante em uma sacola a vácuo lacrada que foi pré-embalada fora dos EUA. Como resultado, a rede de restaurantes carece de “um protocolo confiável e padronizado para garantir que o conteúdo dessas sacolas seladas a vácuo seja de fato atum”.
 
“Na verdade, nem os reclamantes nem qualquer membro da suposta classe receberam o produto alimentício que razoavelmente pensaram que estavam comprando”, disse o documento. A reclamação não aborda detalhes e nem motivos das alegações de sustentabilidade do Subway não serem verdadeiras.
 
Avalanche de denúncias
 
A ação coletiva contra o Subway é apenas a última de uma série de ações judiciais relacionadas à sustentabilidade envolvendo fornecedores, varejistas e restaurantes de pescado. Uma ação coletiva movida contra a Red Lobster no início deste mês alega que os camarões cultivados pela enorme rede de restaurantes e lagosta do Maine, nos Estados Unidos, não são produzidos de forma sustentável, como a empresa afirma.
 
Arquivada por um consumidor no Tribunal Distrital dos Estados Unidos na Califórnia, a reclamação afirma que o camarão da Red Lobster é proveniente de “fazendas industriais de camarão que não empregam os mais altos padrões ambientais ou de bem-estar animal”.
 
Também no início deste mês, em uma queixa apresentada no Tribunal Superior dos EUA, no Distrito de Columbia, a ALDI também foi acusada de propaganda e marketing falsos, com o grupo de defesa GMO/Toxin Free USA destacando que a alegação da ALDI de que seu salmão é de origem sustentável não é verdade.
 
Em outro caso, a Mowi concordou em fechar  um processo semelhante por US$ 1,3 milhão no início deste ano. A reclamação alegou que as declarações sobre a sustentabilidade do salmão fumado do rio Ducktrap, do Maine, eram falsas.
 
Créditos da imagem: Wikipedia

Ação coletiva agora questiona sustentabilidade do atum utilizado pelo Subway 


ALDI, atum, mowi, pesca, pescado, red lobster, Subway, Sustentabilidade

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3