Em 2015, com pesca maior de bacalhau, Noruega mira nordeste brasileiro

Em 2015, com pesca maior de bacalhau, Noruega mira nordeste brasileiro

08 de dezembro de 2014

arroba publicidade

Crédito da imagem: Stian Danenbarger


 A União Europeia (UE) e a Noruega concordaram com o aumento em 7% dos totais admissíveis de capturas (TAC) e quotas de bacalhau no Mar do Norte, em 2015 comparado a este ano.

Os pesqueiros da UE irão partilhar uma quota de pesca de 24.227 toneladas de bacalhau, contra as 23.073 autorizadas para este ano.


O acordo sobre os TAC de espécies cujas unidades populacionais são geridas conjuntamente no Mar do Norte prevê, para além do bacalhau, um aumento dos TAC de arinca em 7% e de solha em 15%, no próximo ano. Já algumas espécies tiveram a TAC reduzida, como, por exemplo, de escamudo e de badejo em 15%.

 No Brasil


No próximo ano, a Noruega também quer ampliar os negócios com o Brasil, o foco agora é ir além do sul e sudeste. Os noruegueses buscam ampliar as parcerias econômicas com o Ceará, ainda restritas ao setor de turismo.


A constatação é da cônsul geral da Noruega, Helle Klem, disse em entrevista ao Diário do Nordeste: "O Brasil é o lugar para estar. Podemos construir o futuro juntos, numa cooperação mútua entre os dois países. Quem sabe, essa minha primeira visita a Fortaleza seja o começo de uma grande parceria entre a Noruega e o Ceará".  

Na opinião do cônsul da Noruega em Fortaleza, Marcos de Castro, as relações econômicas do Ceará com aquele país podem transcender o setor do turismo. "Ela (a cônsul) veio a Fortaleza testemunhar o potencial econômico do nosso Estado, que tem de dar contrapartida. Vale lembrar que a Noruega possui know-how em diversas atividades que podem ser exploradas em solo cearense, a exemplo da construção de estaleiros, da maricultura e do beneficiamento de minério", afirma em entrevista ao Diário do Nordeste.

bacalhau, Brasil, ceará, Fortaleza, nordeste, Noruega, pesca, TAC, UE

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3