No Alasca, salmão rosa e sockeye seguem em alta na safra 2019
Pesca

No Alasca, salmão rosa e sockeye seguem em alta na safra 2019

Já as capturas da espécie keta estão abaixo do ano passado

11 de setembro de 2019

arroba publicidade
A atualização semanal sobre a safra de salmão selvagem do McDowell Group para a Alaska Seafood Marketing Institute, mostrou forte captura de salmão selvagem do Alasca, com quase 177 milhões de peixes em 24 de agosto. Da pesca no período, o destaque foi o salmão rosa com mais de 20 milhões, o que é considerado um volume relativamente forte para este momento da temporada.
 
Conforme o grupo, os dados obtidos levam em consideração o número de peixes como a unidade principal, e a captura total da espécie agora é de quase 107 milhões, mas ainda está 12% mais baixa em relação a 2017. O PWS representou cerca de metade da pesca da semana passada e agora está em dois terços da previsão no Departamento de Pesca do Alasca (ADF & G). Já a região de Kodiak teve sua melhor captura semanal de rosa do ano, com volume de cerca de 6 milhões de peixes, o local está perto de atingir sua previsão de 27 milhões.
 
 
 
A atividade foi registrada entre os dias 11 e 24 de agosto, e reduziu o déficit entre a temporada atual e os últimos anos. De acordo com o McDowell Group, cerca de 300 mil peixes da espécie sockeye foram capturados no período, principalmente nas regiões de Chignik, Kodiak e AK Pen. Foram 55 milhões de peixes no acumulado do ano, o que deixa a espécie em 2019 com 10% à frente de 2018.
 
Segundo a publicação, as capturas da espécie keta e coho não seguem bem e estão abaixo do projetado. A pesca acumulada do keta atinge apenas 13,4 milhões, o que representa uma queda de 16% em relação a 2018. A região do Sudeste alcançou apenas 20% da captura prevista da espécie, e o AYK está 44% abaixo do ritmo de 2018 já que capturou apenas metade da previsão da área.
 
Faltando pouco menos de um mês de pesca produtiva restante, a captura acumulada no ano para a o coho está em 2 milhões de toneladas , o número é 18% abaixo do ritmo de 2018. O grupo analisa que aproximadamente 43% da previsão foi cumprida. No período, a pesca esteve mais produtiva nas regiões de PWS, Kodiak e Chignik. Já o sudeste, que normalmente é o maior produtor da espécie no estado, continua em baixa. A pesca foi de 217 mil peixes em Chinook, ou seja, 11% abaixo do ritmo do ano passado.
 
Créditos da imagem: Barbara Jackson/Pixabay

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3