Mapa fará evento para explicar subvenção de 40% do seguro aquícola
Aquicultura

Mapa fará evento para explicar subvenção de 40% do seguro aquícola

Seguro aquícola será o tema de um evento específico do ministério na próxima sexta-feira (28/08)

25 de agosto de 2020

arroba publicidade
O seguro aquícola será o tema de um evento específico do Ministério da Agricultura (Mapa) na próxima sexta-feira (28/08), às 15h. O Monitor do Seguro Aquícola do Mapa terá a participação da seguradora FairFax Brasil e irá apresentar as condições gerais e as coberturas do seguro aquícola para produtores, cooperativas, entidades representativas e associações.
 
Na semana passada, o ministério já havia divulgado a novidade, uma aposta da Secretaria da Aquicultura e Pesca (SAP) para contemplar o setor dentro do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) do Mapa.
 
Nesse primeiro momento, segundo o Mapa, o seguro está voltado para os produtores de médio e grande porte, bem como cooperativas, e inicialmente para peixes e mariscos. Outras espécies podem ser avaliadas pela seguradora. A modalidade prevê subvenção de
40% ao prêmio do seguro. Para se inscrever no evento, clique aqui.
 
O secretário de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif Jr.,destacou a importância do benefício. “O seguro aquícola com o apoio do governo federal será uma das principais ferramentas para auxiliar financeiramente a contratação das apólices e mitigar os impactos causados pelos  riscosa inerentes à atividade, permitindo uma expansão sólida e ascendente do produtor”, falou. 
 
Conforme o Mapa, o seguro tem o objetivo de garantir indenização ou reposição de estoque ao segurado pela mortalidade e/ou perda física das espécies aquáticas. Ele abrange dois tipos de produção: riscos Onshore (viveiros) e Offshore (mar e represas). Ambos têm como cobertura de contratação obrigatória a poluição e coberturas adicionais como: roubo e furto, predadores, intempéries climáticas, relâmpagos e alteração química da água. 
 
Segundo o diretor do Departamento de Gestão de Riscos do Mapa, Pedro Loyola, diversos fatores são levados em consideração. "O grande desafio ainda é a distribuição deste seguro e diversos fatores, inclusive enormes prejuízos no mercado internacional de seguro aquícola, foram obstáculos ao fomento do produto, mas que vêm sendo administrados e superados com um melhor entendimento das condições deste mercado no Brasil”.
 
Já o valor a ser segurado, chamado de Limite Máximo de Indenização ou Importância Segurada, baseia-se principalmente na biomassa, e leva em consideração a espécie aquática e suas faixas de peso, a previsão de produção mensal, controle histórico de estoque (em Kg) e os valores por Kg das faixas de peso. 
 
As faixas de peso de cada espécie da biomassa segurada são pré-estabelecidas com base no valor de custo/Kg (custo de produção) e custo/animal (custo do alevino). O preço varia de acordo com a exposição do risco, espécies, formato de produção e das coberturas contratadas. Para cada risco é feita uma avaliação individual e personalizada, com aplicação de franquias diferenciadas para cada cobertura. 
 
O produtor que tiver interesse em contratar o seguro rural deve procurar um corretor que comercialize apólice de seguro rural. O seguro rural é destinado aos produtores pessoa física ou jurídica, independente de acesso ao crédito rural. 
 

 

FairFax Brasil, Jorge Seif Jr., Mapa, Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural, SAP, seguro aquícola

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3