Longevidade produtiva
Aquicultura

Longevidade produtiva

Julieta Moreira, a agricultora de Minas Gerais que decidiu virar piscicultora aos 84 anos

31 de dezembro de 2020

arroba publicidade

A encantadora história da produtora rural Julieta Moreira, que resolveu se aventurar no mundo da piscicultura à beira dos 85 anos de idade, ganhou a atenção de diversos veículos da mídia nacional neste mês de novembro. Não é para menos. Dona Julieta impressiona pelos bons resultados de produção no sítio Santa Edwiges, no município de Cachoeira da Prata, em Minas Gerais, onde mora sozinha e mantém criações de galinhas, porco, vaca e no último ano de peixes, especificamente a tilápia.

Por meio do projeto “Unidade Demonstrativa”, desenvolvido pela Emater-MG, vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), a propriedade de quatro hectares de Dona Julieta ganhou um tanque escavado para a produção de tilápia no ano passado.

A piscicultura teve origem após um problema na lavoura de banana. A produtora conta que sanar o problema ficaria muito caro, então a bananeira deu lugar ao tanque de 15 x 4 m e 1,2 m de profundidade.

No local foram colocadas calhas para auxiliarem na captação de água da chuva, o que diminuiu o consumo proveniente do poço artesiano da comunidade. Além do tanque escavado, a água abastece as plantações de milho, feijão, mandioca, alho, amendoim, batata doce, cana de açúcar e mais uma série de alimentos cultivados pela produtora.

A maioria de sua produção, no entanto, é para consumo próprio e dos familiares, embora o excedente possa ser comercializado na região. Dona Julieta comemora a boa surpresa com os 300 kg de tilápias que teve na sua primeira colheita.“Foi ótima e deu muita fartura, distribui para a família e os amigos. Não ficou caro, o preço foi razoável. Então, eu incentivo todo mundo a investir. Não existe terra ruim. Quando não produz uma coisa, ela produz outra”, diz, com semblante sério.

A agricultora que virou notícia nacional não é de sorriso fácil e nem tem lá grande apreço pela fama. Mas já virou referência por toda a parte. Sabe aquela história de que “a grama do vizinho é sempre mais verde?”. Neste caso é a piscicultura de Dona Julieta, que impressionou tanto os vizinhos a ponto de eles começarem a escavarem seus próprios tanques para dar início à criação de tilápias.

 

 
A matéria "Longevidade produtiva" está disponível na Seafood Brasil #36 que pode ser lida aqui.
 
 

Emater-MG, Julieta Moreira, piscicultura, Produção, tanque escavado, tilápia

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3