Feirões do peixe na Semana Santa têm recordes positivos e poucas quedas de vendas

Feirões do peixe na Semana Santa têm recordes positivos e poucas quedas de vendas

A melhor data de 2015 para quem comercializa pescado no Brasil passou e para alguns deixará saudades. Os chamados "feirões do peixe", ou feiras do peixe, aproximam produtores e distribuidores do consumidor final ávido por pescado para as receitas de Páscoa.

07 de abril de 2015

arroba publicidade
A melhor data de 2015 para quem comercializa pescado no Brasil passou e para alguns deixará saudades. Os chamados "feirões do peixe", ou feiras do peixe, aproximam produtores e distribuidores do consumidor final ávido por pescado para as receitas de Páscoa. Alguns deles tiveram resultados surpreendentes neste ano, enquanto outros sofrem com questões alheias à demanda de mercado.

Em Ijuí (RS) o cenário foi positivo. Segundo disse o presidente da Cooperativa Ijuí Peixes à Rádio Progresso de Ijuí, Marcos Meiger, a feira do bairro Assis Brasil e a Aprofeira, realizadas entre os dias 31 e 02 , registraram venda de aproximadamente 10 toneladas. Além disso, segundo o veículo, a cooperativa repassou 20 toneladas de peixes para os supermercados ijuienses nessa Semana Santa. Em 2014 foram vendidas 18 toneladas.

Campos dos Goytacazes, município do norte fluminense, teve visitação recorde de 380 pessoas por hora na sua Feira do Peixe. Segundo publicou o G1, só nos dias 1º e 02 mais de 4 mil pessoas passaram pela feira e os comerciantes previam um movimento muito maior que na edição de 2014.

De volta ao Sul, em Caxias do Sul (RS), a Feira do Peixe Vivo fechou na quinta-feira (02) com 38 toneladas vendidas. Em Canoas (RS), a 23ª Feira do Peixe se encerrou também na quinta-feira com 58 toneladas de peixe vendidas nas 38 bancas da feira, contra 57 toneladas de 2014, segundo apurou o Diário de Canoas.

Em outra nota, o G1 diz que em Porto Alegre foram comercializadas 366 toneladas de peixe, com uma receita de R$ 5,49 milhões. A soma corresponde ao resultado dos três eventos realizados na capital sul-rio-grandense (235ª Feira do Peixe, no Largo Glênio Peres, Mercado Público e 13ª Feira da Restinga), que aumentaram 33 toneladas sobre as vendas apuradas em 2014.

Alguns municípios também registraram desempenho negativo nesta Semana Santa. Foi o caso de Bujari (AC), cujos comerciantes da Feira do Peixe estimaram a metade das vendas apuradas no ano passado, devido às cheias no Estado.

O preço mais alto que em 2014 foi o motivo apontado pela Emater/RS pela estimativa divulgada antes do fechamento da Semana Santa de que o volume de peixes vendidos neste ano durante o feriado no Rio Grande do Sul deveria cair 1,3% na comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo o órgão, o preço médio subiu 5,8% ante 2014. 

Crédito da foto: Prefeitura de Ubatuba

feira do peixe, Páscoa, Semana Santa, vendas

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3