Considerações sobre a safra da tainha em 2018
Pesca

Considerações sobre a safra da tainha em 2018

Cruzeiro de pesquisa foi realizado na embarcação Primavera XX

Sabrina de Oliveira - 22 de julho de 2019

arroba publicidade
O processo de implementação de cota de captura de tainha (Mugil liza) em 2018, foi bem recebido por empresários e armadores de pesca de Itajaí e região, de tal maneira que o Sindicato dos Armadores e das Indústrias de Pesca de Itajaí e Região (Sindipi), em parceria com outras instituições, executaram o Projeto Pesquisa Tainha 2018. Para tal, através do SisBio (sistema do ICMBio que permite pesquisadores solicitarem autorizações para coleta de material biológico) foi permitida a realização dessa pesquisa.
 
O cruzeiro de pesquisa foi realizado na embarcação Primavera XX, cedida pelo armador Agnaldo Hilton Santos, e teve duração de 4 dias. Participaram da pesquisa três observadores de bordo, a oceanógrafa do Sindipi Sabrina de Oliveira o biólogo do Centro de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade Marinha do Sudeste e Sul (Cepsul), Eberton Arcanjo Santos e o observador autônomo, Luiz Rodrigo Maçaneiro de Leão. 
 
Estes acompanharam a operação de pesca e coletaram exemplares para posteriores análises. Durante o embarque, o trabalho desenvolvido a bordo pela observadora do Sindipi foi executado abrangendo entrevistas com a tripulação e em especial do mestre da embarcação. 
 
Já a coleta do material biológico em terra, foi realizada no laboratório do Cepsul, e consistiu em retirada de gônodas (ovas), pesagem e armazenagem por classe de tamanho. Também foi realizada a retirada das vísceras e pesagem do indivíduo inteiro (peso eviscerado) e a retirada dos otólitos (estruturas calcificadas que possibilitam determinar a idade e crescimento dos peixes) e tecidos (DNA) para análises posteriores. 
 
Como informações preliminares da expedição de pesquisa, apresentamos abaixo, nas tabelas 01,02, e 03 dados de tamanhos médios, proporção de machos e fêmeas. Quanto ao restante das informações, o Sindipi solicitou inúmeras vezes ao CepsulL relatórios, análises das amostras coletadas e mesmo passado mais de um ano, ainda não tivemos acesso a essas informações.
 
Tabela 01. Informações de 02 lances, a tabela contém média com comprimento total (CT), comprimento mínimo, máximo e total de indivíduos analisados.
 
 
 
Tabela 02. Informações relativas ao lance 01, a tabela contém média com comprimento total (CT), comprimento mínimo, máximo, proporção entre machos e fêmeas, e total de indivíduos analisados. 

 

Tabela 03. Informações relativas ao lance 02, a tabela contém média com comprimento total (CT), comprimento mínimo, máximo, proporção entre machos e fêmea, e total de indivíduos analisados. 

 
De maneira avaliativa sobre a safra de 2018 da tainha, podemos ressaltar a participação efetiva dos empresários e armadores de pesca em nossa sede ao longo do período de pesca, além de recepcionar de maneira positiva a adoção do sistema de cotas de captura. 
 
Ainda recomendamos ajustes a serem utilizados para a safra de 2019 como mecanismo de controle de cota, sendo que todas as informações deveriam ser inseridas em plataforma digital no sistema do órgão competente (mapa de bordo exclusivamente online, ser reportado até 24horas após atracação da embarcação no cais, entrada e saída de embarcações do porto de origem, produção de pesca, etc). Dessa forma, a padronização dos dados seria mais rápida e muito mais eficiente para uma tomada de decisão durante as safras de anos subsequentes. 
 
O setor pesqueiro considerou a safra de tainha do ano 2018 como supersafra, motivados pela alta concentração do recurso e produção elevada em um curto período de tempo, podendo ser decorrente de uma abundância do recurso maior do que a apontada nos estudos de avaliação de estoque. Para tanto recomendamos ainda que seja realizada uma nova avaliação de estoque de tainha. 
 

Sindipi, safra tainha 2018, SisBio, Cepsul

Sobre Sabrina de Oliveira
 
  • Oceanógrafa da Coordenadoria Técnica do Sindicato dos Armadores e das Indústrias de Pesca de Itajaí e Região (Sindipi).
 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3