Ainda existe espaço para mais fusões no setor de varejo, diz pesquisa

Ainda existe espaço para mais fusões no setor de varejo, diz pesquisa

18 de setembro de 2014

arroba publicidade

Crédito da imagem: storebukkebruse


 O Instituto Brasileiro de Executivos do Varejo e Mercado de Consumo (Ibevar) divulgou uma pesquisa analisando as 120 maiores varejistas do país e as possibilidades de negócios para o fim de 2014 e começo de 2015. Segundo o estudo, as fusões ainda estão em pauta.

De acordo com o ranking, divulgado nesta semana, o que sustenta novas transações é a diferença de porte e de faturamento entre as empresas que atuam no setor, por exemplo, o faturamento do Grupo Pão de Açúcar, primeiro colocado da lista, foi de R$ 64,4 bilhões, montante quase nove vezes maior que o da Makro, que ficou na 9ª posição, faturando R$ 7,4 bilhões.  “Isso mostra que há espaço para a formação de outros grandes grupos”, afirma o Ibevar, em comunicado.


Juntas, as 120 empresas faturaram R$ 379,3 bilhões no último ano, metade desse valor está concentrada nas dez primeiras colocadas, um indício da pulverização e das oportunidades de fusão do setor é dado pela redução no ritmo de concentração de faturamento. Outro indicio é que cresceu o número de varejistas que rompeu a barreira de R$ 1 bilhão de faturamento, em 2013, foram 82 grupos que bateram essa marca.


O estudo destaca, ainda, que apenas sete grupos, entre os 120, operam uma rede de mais de 1 mil lojas. No quesito geográfico, somente nove grupos contam com unidades em todos os estados, mostrando a pulverização do varejo pelo Brasil.


Porém, o estudo também avaliou que o consumo no país não deve crescer muito. Segundo o presidente do conselho da entidade, Claudio Felisoni de Angelo, em pronunciamento, considerou que “renda real e crédito apontam sinais negativos para os próximos períodos e fazem com que não haja espaço para as vendas crescerem”.


Para 2015, diz Felisoni, o cenário mais otimista indica expansão real de 2,2% nas vendas, mas uma possível deterioração no cenário de renda e de crédito pode reduzir essa taxa, acredita o presidente. Uma alta na inflação também pode influenciar o cenário e diminuir a taxa, concluiu. 



Confira as dez maiores varejistas do Brasil, com base no faturamento de 2013:


1º - Pão de Açúcar: R$ 64,4 bilhões


2º - Carrefour: R$ 34,01 bilhões


3º - Walmart: R$ 28,5 bilhões


4º - Lojas Americanas: R$ 15,4 bilhões


5º - Cencosud: R$ 9,8 bilhões


6º - Magazine Luiza: R$ 9,7 bilhões


7º - Máquina de Vendas: R$ 9,1 bilhões


8º - O Boticário: R$ 8 bilhões


9º - Makro: R$ 7,4 bilhões


10º - Raia Drograsil: R$ 6,5 bilhões

GPA, Ibevar, Pão de Açúcar, varejo

 
BaresSP publicidade 980x90 bares
 

Notícias do Pescado

 

 

 
SeafoodBrasil 2019(c) todos os direitos reservados. Desenvolvido por BR3